sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Números, Apenas Números

Eu odeio matemática, acho que muitos são como eu. Acho meio imbecil problemas de matemática, por que sempre dão em um único e exato resultado.
Acho que o mundo sem os números seria mais mágico. Lógico que os matemáticos, físicos e afins iriam discordar de mim. 
Mas mesmo assim, vamos a minha esquizofrênica tese:
Os números servem para contar um tempo que nem existe, talvez exista tempo por que existem números.
Os números ativam superstições estranhas nas pessoas,(sexta feira 13, 666 e outros).
Números nos envelhecem, nos tornam preocupados, limitam nossa existência. 
Acho que um ser muito iluminado um dia inventou a música, e logo após, um ser muito maléfico inventou os números,  contou e dividiu as notas musicais.
Um poeta não precisa de números, um genocida sim.
Os números criaram estradas, pontes, edifícios, fizeram homens viajar pelos continentes, e até ao espaço. E também levaram a fama por essas grandes "aventuras" humanas.
Afinal o que é mais importante?
Calcular a distância até o sol, ou admirar o milagre que é a aurora e o ocaso.


Nenhum comentário:

Postar um comentário